Pelotão dos fundos é pura felicidade

IMG_20160410_092449Nós somos competitivos, fato. Ainda que uns mais do que outros, eu diria que tal condição faz parte da natureza humana, sem qualquer crise. Em situações da nossa vida profissional de forma mais aflorada do que na lida pessoal, a vontade de superarmos a nós mesmos e aos outros existe, e, se utilizada de maneira saudável, é um dos fatores determinantes para o sucesso.

Por outro lado, ainda que a competição faça parte da nossa natureza, racionais como somos, podemos relegá-la a segundo plano sempre que bem entendermos. Eu tento deixar a competição de lado em algumas das minhas atividades esportivas, especialmente em determinadas situações onde a minha experiência, por mais incipiente, pode ajudar um amigo iniciante ou aquele colega que está retomando a vida esportiva. Parceria é fundamental.

Na Joinville10K, que rolou no domingo passado, tive a oportunidade de correr ao lado da minha esposa e de uma amiga de profissão, além de zelar pela turma do Martinelli Runners, nosso grupo de corrida corporativo. No caso da Juli e da Magrit, ambas debutavam novamente numa corrida de rua, na distância inicial de 5K. Nosso planejamento de prova envolvia trotar confortavelmente pelo percurso com uma ou duas caminhadas nos postos de hidratação. Plano de ação bem executado, ambas celebraram a conquista com as respectivas medalhas emolduradas.

Agora, sabe o que foi mais legal? Enquanto eu corria no pelotão dos fundos, notava dois quadros completamente diferentes: dos rostos fechados, sisudos e da respiração ofegante do pelotão da frente, e do ambiente descontraído, das piadas e das conversas despretensiosas da galera do fundão. É uma magia diferente e tão bela quanto a galera da elite (ou até mais). Dei várias risadas e confesso que terminei muito melhor do que várias provas que fiz batendo novos recordes pessoais – sempre extenuado.

Sabe qual é a minha conclusão? A despeito da competição inerente e que nos forja, em tese, a sermos melhores, vale a pena escolhermos algumas provas ao longo do respectivo calendário esportivo para ajudarmos alguém. Coração, pulmões e alma sairão mais felizes, pode acreditar.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *